quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Por rebeldia
ou por mania.
Por inquietação
ou curiosidade.
Por consolação
ou claridade.
Por contradição
ou verdade.
Talvez por libertação.
Sorrio
e não ligo
ao que está escrito na mão.
E sorrio novamente
em profunda indagação.
De repente,
simplesmente,
o Leminski tem razão.






Sem comentários:

Enviar um comentário