domingo, 3 de abril de 2016

Poemas:
paradoxos de publicações intimistas ou da exteriorização racionalizada de emoções que não cabem no silêncio nem na publicidade de um tempo concreto.

By Mary

Sem comentários:

Enviar um comentário