segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Às vezes penso que o excesso de liberdade é qualquer coisa de paz. Qualquer coisa de fuga ao concreto, ao imperfeito. Qualquer coisa de amor pelo ideal, pelo impossível. Nunca o possível, concreto, aqui ao lado, me arrebatou a alma.


By Mary 

Sem comentários:

Enviar um comentário