terça-feira, 11 de outubro de 2016

Há qualquer coisa no nascer do sol.
Um cheiro de infância.
Um timbre de esperança.
Um sorriso aberto.
Luz ascendente,
despreocupada com o zénite.
Há qualquer coisa,
qualquer magia.
O poente é tranquilidade:
anestesia e poesia.
O nascente é simplicidade:
é alegria.

By Mary

*Enquanto via o nascer do sol na varanda do quarto, após uma noite de estudo.

sábado, 1 de outubro de 2016

Poderia dizer-te tudo,
que ainda sobrariam
coisas por dizer.
Há coisas que nem eu sei.
Ou que talvez saiba,
sem saber.
Inconsciente palpitante.

By Mary